Audiência: é mais fácil ser santo do que delinquente - See more at: http://www.news.va/pt/news/audiencia-e-mais-facil-ser-santo-do-que-delinquent#sthash.3Bdb68bi.dpuf
Audiência: é mais fácil ser santo do que delinquente - See more at: http://www.news.va/pt/news/audiencia-e-mais-facil-ser-santo-do-que-delinquent#sthash.3Bdb68bi.dpuf
Papa: um padre deve ter paixão, discernimento e denúncia
Audiência: é mais fácil ser santo do que delinquente - See more at: http://www.news.va/pt/news/audiencia-e-mais-facil-ser-santo-do-que-delinquent#sthash.3Bdb68bi.dpuf

Cidade do Vaticano (RV) - Os santos, testemunhas e companheiros de esperança: este foi o tema da catequese do Papa Francisco na Audiência Geral desta quarta-feira (21/06), na Praça S. Pedro.

 

 

Na penúltima audiência antes da pausa de verão, havia na Praça cerca de 15 mil fiéis, entre os quais grupos das dioceses de Bom Jesus do Gurgueia (PI), Jundiaí, São Carlos e Santo André.

A essa multidão, o Pontífice recordou os momentos na vida cristã em que invocamos a intercessão dos santos: durante o Batismo, o Matrimônio e a ordenação sacerdotal.

O Cristianismo cultiva uma incurável confiança: não acredita que as forças negativas e desagregadoras possam prevalecer. “A última palavra na história do homem não é o ódio, não é a morte, não é a guerra”, disse o Papa. Em cada momento da vida cristã, nos assiste a mão de Deus e também a discreta presença de todos os fiéis que nos precederam. Antes de tudo, a existência dos santos nos diz que a vida cristã não é um ideal inalcançável. E nos conforta: não estamos sós, a Igreja é feita de inúmeros irmãos, com frequência anônimos, que nos precederam e que, por ação do Espírito Santo, estão envolvidos nos acontecimentos de quem ainda vive aqui. Os esposos sabem que precisam da graça de Deus e da ajuda dos santos para dizer “para sempre”. “Não é como alguns dizem, 'até que o amor dure'. Para sempre ou nada. Do contrário, é melhor não se casar”, disse o Papa.

No momentos difíceis, acrescentou Francisco, é preciso ter a coragem de elevar os olhos ao céu, pensando nos muitos cristãos que passaram por atribulações. Deus jamais nos abandona: toda vez que precisarmos, virá um anjo para nos consolar. “Anjos” algumas vezes com um rosto e um coração humanos, porque os santos de Deus estão sempre aqui, escondidos no meio de nós. “Isso é difícil de entender e imaginar. Mas os santos estão presentes na nossa vida”, destacou Francisco, que concluiu:

“Que o Senhor nos doe a esperança de sermos santos. É o grande presente que cada um de nós pode dar ao mundo. Alguém poderá me perguntar: mas é possível ser santo na vida de todos os dias? Ser santo não significa rezar o tempo todo, mas fazer o seu dever. Rezar, trabalhar, cuidar dos filhos, mas fazer tudo com o coração aberto a Deus. Assim nos tornaremos santos. É possível. Não é difícil. É mais fácil ser santo do que delinquente. É possível porque o Senhor nos ajuda.”

Que o Senhor nos dê a graça de acreditar tão profundamente Nele, a ponto de nos tornar imagem de Cristo para este mundo. “Que o Senhor doe a vocês e a mim também a esperança de sermos santos.”

Ao final da catequese, o Papa concedeu a todos a sua bênção apostólica.

Presente na transmissão da Rádio Vaticano desta manhã da Audiência Geral para os meios de comunicação no Brasil o Padre Domingos Barbosa Filho, Diretor de Estudos do Pontifício Colégio Pio Brasileiro de Roma. Ele sintetizou assim a catequese do Papa Francisco…

- See more at: http://www.news.va/pt/news/audiencia-e-mais-facil-ser-santo-do-que-delinquent#sthash.3Bdb68bi.dpuf

 

No Angelus deste domingo teve a tradicional bênção dos "Bambinelli"

 

Mensagem do Papa Francisco aos jovens: A JMJ é para os corajosos!

 

Na mensagem divulgada para a JMJ em nível diocesano, Francisco afirma que a Jornada não é para jovens que procuram apenas a comodidade, recuando à vista das dificuldades. 
 

Cidade do Vaticano –

“Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus (Lc 1, 30).” Este é o tema da mensagem do Papa Francisco em preparação à XXXIII Jornada Mundial da Juventude, celebrada em nível diocesano no Domingo de Ramos (25 de março).

A mensagem do Pontífice foi divulgada esta quinta-feira (22/02). Trata-se da segunda mensagem que o Papa dirige aos jovens durante o caminho de preparação da JMJ do Panamá, que se realizará em janeiro de 2019.
Francisco escolheu Nossa Senhora para acompanhar a juventude católica nesta peregrinação espiritual.

No texto, Francisco afirma que a JMJ é para os corajosos, “não para jovens que procuram apenas a comodidade, recuando à vista das dificuldades. Aceitam o desafio?”.

Como em outras edições, o Pontífice utiliza a linguagem juvenil, falando de “likes”, “photoshop” e “smartphone”.

“Não deixem, queridos jovens, que os fulgores da juventude se apaguem na escuridão duma sala fechada, onde a única janela para olhar o mundo seja a do computador e do smartphone. Abri de par em par as portas de sua vida! Que seus espaços e tempos sejam habitados por pessoas concretas, relações profundas, que deem a possibilidade de compartilhar experiências autênticas e reais em seu dia-a-dia”, escreve o Papa.

A mensagem do ano passado era centralizada nas palavras do Magnificat, enquanto no próximo ano a atenção será à resposta de Maria ao anjo.

Segundo o responsável pelo Setor Juventude do Dicastério dos Leigos, Família e Vida, Pe. João Chagas, esta “trilogia mariana” é expressão do desejo de Francisco de oferecer aos jovens de todo o mundo uma visão teologal da própria existência, fazendo memória do passado, tendo coragem no presente e esperança no futuro:

 

 

Fonte: Rádio Vaticana