Padre Marcelo Rossi
 
Formações anteriores

 

 

Escapulário do Carmo

 

O Escapulário do Carmo é definido como sendo uma "tira de pano que os frades e freiras de certas ordens trazem sobre o peito" (Dicionário Aurélio). Normalmente, quando se fala de um escapulário costuma referir-se ao escapulário da Ordem do Carmo, que é reconhecido pela Igreja Católica e que todos os Papas do século XX usaram.

O Escapulário do Carmo é um sinal externo de devoção mariana. Os seus utilizadores (quer sejam religiosos quer sejam leigos) pertencem automaticamete à Ordem Carmelita e consagram-se à Virgem Maria, na esperança de obter a sua especial proteção e intercessão. O distintivo externo desta pertença ou consagração/devoção é precisamente o pequeno escapulário marrom, que é constituído por duas peças de tecido marrom de lã atadas entre si por uma corda. O escapulário recorda aos seus utilizadores o compromisso da Ordem Carmelita e o seu modo de vida e a dimensão mariana do carisma carmelita (que se caracteriza por uma vida de familiaridade com Maria, impregnada de oração, imitação, presença e prática de virtude). Para os leigos carmelitas, fiéis da doutrina e ensinamentos, os espapulários devem conter uma pequena parte, um pedaço, da roupa do frei que trabalhou nele. Escapulários que são reconhecidos como objetos devocionais devem conter esta parte da roupa. Hoje em dia encontramos escapulários pode como uma medalha metálica (com uma das faces a ostentar uma imagem de Maria e a outra com uma imagem do Sagrado Coração de Jesus), mas estes não permitem verificar a existência do pedaço da veste, por este motivo prefira os convencionais, de corda ou de silicone.

Lembre-se ainda que o escapulário só pode ser utilizado após uma singular cerimônia de imposição, realizada pelo Sacerdote que impõe ou veste o fiel com o escapulário que não deve ser retirado, deixando de utilizar. Quando o fiel recebe este escapulário recebe uma "veste" como os monges e frades da Igreja Católica.1

O escapulário do Carmo é um sacramental, ou seja, é "um sinal sagrado segundo o modelo dos sacramentos, por meio do qual se significam efeitos, principalmente espirituais, obtidos pela intercessão da Igreja" 2 . Concretamente, como meio de consagração, o escapulário fala - como dizia o Papa Pio XII - de humildade, de castidade, de oração contínua e de todas as virtudes da Mãe, das quais o devoto se deve revestir e é convidado a uma íntima união com Deus e ao serviço humilde do próximo na Igreja.

A devoção dos católicos afirma que, com seu materno amor, Maria cuida dos irmãos de Seu Filho que ainda peregrinam, vivendo no meio de perigos e dificuldades, até que cheguem à Pátria Celeste. A doutrina católica mariana afirma: «um verdadeiro devoto de Maria salva-se». O Escapulário do Carmo, assim entendido, concretiza a maternidade espiritual de Maria que protege na vida, salva na morte e intercede depois a morte.

 

Quem usar o Escapulário e ser devoto a ele, obtém vários privilégios, tais como:1

  • proteção e intercessão especiais da Virgem Maria em todos os momentos da vida, da morte e mais além;
  • a saída do Purgatório o quanto antes possível para quem morrer devotamente com ele;
  • várias indulgências plenárias e parciais.

 

Imprimir
Voltar
Clique aqui e envie a sua Sugestão