São Rafael de São José
1835  -  1907

Nascido no dia primeiro de setembro de 1835, em Vilna, antiga Lituânia, atual Polônia. Era filho do casal André e Josefina, ambos de famílias nobres. Foi batizado com o nome de José e educado pelos pais dentro da religião cristã. Aos oito anos ingressou no Instituto para os Nobres, da sua cidade natal, onde seu pai era professor e diretor.

Na juventude pensava em cursar estudos superiores, o pai lhe sugeriu que freqüentasse a universidade de agronomia, mas ele preferiu estudar engenharia civil. Em 1852 foi para a Russia, ficou durante dois anos, mas não conseguiu vaga na unversidade de Petersburgo, Então, matriculou-se na Escola Militar de Engenharia.

A sua fé durante a vida juvenil decorreu à sombra do Santuário de Nossa Senhora do Carmo. Era um aluno brilhante, mas estudando perdeu a fé. Em 1855, terminado o curso básico, foi admitido para a Academia Militar Superior. Seus dotes morais e sua inteligência realmente eram muito evidenciados Atingiu altos postos na carreia militar, apesar de que não era essa vida que pretendia, mas a Providência Divina o guiava nessa direção.

Em janeiro de 1863 apesar de ter renunciado, foi convidado para o cargo de Ministro da Guerra da Lituânia. Assumiu, porque havia estourado a guerra contra a Polônia, para lutar pela liberdade do seu povo e nação. Mas ao mesmo tempo também se reconciliou com a fé. Nesse mesmo ano se confessou, comungou e iniciou uma vida de intensa espiritualidade e devoção a Jesus, José e Maria.

Os lituanos foram os perdedores e ele acabou prisioneiro. Foi deportado para a Sibéria, levando consigo apenas o Evangelho, o livro "Imitação de Cristo" e um crucifixo bento, presente de uma de suas irmãs. Foram dez anos no campo de concentração passados nos trabalhos forçados e rezando com seus companheiros.

Libertado e repatriado entrou na Ordem dos Carmelitas Descalços de Graz, aos quarenta e dois anos de idade, em 1877. Vestiu o hábito dos carmelitas e tomou o nome de Rafael de São José, em 1882, quando recebeu a ordenação sacerdotal.

Distinguiu-se no zelo pela unidade da Igreja e no apostolado infatigável do sacramento da reconciliação. Foi trabalhar no convento de Cezerna, na Polônia, país em que fundou diversas comunidades.

O grande restaurou da Ordem dos Carmelitas na Polônia, morreu no dia 15 de novembro de 1907, em Vadovice, cidade natal do Papa João Paulo II, que o canonizou em 1991. A festa em memória a Santo Rafael de São José foi indicada para o dia 19 de novembro.

São Rafael de São José...Rogai por nós !!!